Guerra comercial favorece soja brasileira